Empreendedorismo

ARTESANATO FORTALECIMENTO DA ECONOMIA LOCAL

Acreditamos que o fortalecimento da economia local pode ser um meio de se enfrentar a desigualdade social.

Por esse motivo a Amazonia Vital abre suas vitrines para artesãos de várias regiões do Brasil exporem e venderem sua peças.

Muitos são os povos e comunidades que se dedicam a trabalhos artesanais, e dessa arte obtém renda para seu sustento.

Além de produzirem arte, preservar as práticas e conhecimentos regionais, giram a roda da economia local.

O Eduardo é um exemplo da importância da circulação desse tipo de economia regional, ele vive em Palmas, começou colhendo capim e hoje é artesão de capim dourado, que é a haste de uma pequena flor branca que brota em campos do cerrado.

O capim dourado traduz o conhecimento e a arte que se originou com os indígenas Xerentes, passando pelos quilombolas e chegando aos artesãos, moradores da região do estado de Tocantins.

É uma referência também sobre a virtude humana colaborativa, em que cada artesão se especializa na produção de um determinado produto e juntos criam uma linha de itens que vai desde utensílios domésticos a bijuterias, abastecendo lojistas, consumidores finais, e empresas sediadas fora de nossa país.

Assim se deu a relação entre o Eduardo e a Amazonia Vital. Ao conhecermos a sua arte, ele indicou vários outros artesãos que fabricavam os itens que ele não trabalhava. Como alguns de seus vizinhos e colegas não dispunham da mesma facilidade dele em termos de contato com pessoas interessadas em sua arte, ele se dispunha a reunir os produtos de cada artesão e encaminhar pelo correio para nós.

Pedimos ao Eduardo que compartilhasse conosco um pouco de sua história.

Amazonia Vital – De onde surgiu a idéia de trabalhar com capim dourado?

Eduardo – Comecei colhendo capim dourado.

Ao ver muitas pessoas próximas fazendo esse artesanato, passei a fazer também e gostei muito.

Amazonia Vital – Quem te ensinou a trabalhar com capim dourado?

Eduardo – Parentes e amigos.

Amazonia Vital – Você trabalha sozinho?

Eduardo – Ultimamente trabalho só. Mas trabalhava com minha mãe e um grupo de colegas.

Amazonia Vital – Como as pessoas tomam conhecimento de seu trabalho?

Eduardo – Pelas redes sociais.

Amazonia Vital – Você trabalha com algo mais além do capim dourado?

Eduardo – No momento tenho outras ocupações, porque houve uma queda nas vendas do capim.

 

Amazonia Vital

 

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *